quinta-feira, 4 de fevereiro de 2016

Meu Tatuapé sumiu


imagem: José Beira aos 20 anos de idade, em seu querido Tatuapé

Os campos de futebol da várzea da Rua Melo Peixoto, o campo do Paulistinha, onde disputei vários festivais, virou a Radial Leste e outros vários campos de futebol viraram bairro chique Anália Franco.

A capelinha onde eu tocava o sino sumiu da praça, o cine Leste das matinês aos domingos e seção das moças às quartas, virou um enorme espigão, o Grupo Escolar Visconde de Congonhas do Campo, onde aprendi a ler e escrever, ainda esta lá, mas escondido atrás de muros tão altos que mais parecem uma prisão.

Procurei a sede do Cruzeirinho onde havia bailes memoráveis e muitos amores. Virou um enorme estacionamento.

Meu Tatuapé sumiu.

Passei na Rua Tuiuti para ver o casarão onde cheguei com um mês de vida... Outro espigão.

Prédios, prédios e mais prédios foi o que virou meu Tatuapé querido.

A caixa d’água com o galo da empresa de Maio e Gallo sumiu junto com a empresa.

Sumiu a famosa porteira e o sinal “din din din” da passagem de nível dos trens da Central do Brasil. Virou shopping e estações.

Sumiu tudo que me lembra de meus dias felizes da infância e juventude.

Para onde foi meu Tatuapé?

Ficou parado na minha memória, pois eu saí há 40 anos do Tatuapé, mas aquele Tatuapé dos anos 50/60 jamais sairá de mim.


Por José Camargo Beira
 

5 comentários:

Soninha disse...

Olá, José!
Que bacana você por aqui, novamente, no blog.
Não só o bairro do Tatuapé, mas tantos outros cresceram para cima, com seus prédio moradias ou escritórios, empresas, indústrias, etc, modificandoo o que nossa infância registrou.
Muito bacana sua lembrança.
Volte sempre.
Muita paz!

Miguel S. G. Chammas disse...

Pois é José Beira, nossos bairros, antes tão amáveis e bucólicos, foram se transformando com o passar dos tempos. Hoje estão, praticamente, desfigurados. Tanto o Tatuapé como o Bixiga, não são mais como antes, mas continuam sendo nossos bairros de origem e os amamos assim mesmo.

Glau Melo disse...

Pois é pai, triste realidade,. Mas também, provavelmente mudanças boas aconteceram. Bjs

Maria Eugênia disse...

É, por coincidência estou agora no Tatuapé e concordo com tudo o que você descreveu. Muita saudade do nosso Tatuapé antigo, mas ele é majestoso e sempre me sinto feliz em poder voltar e matar a saudade do pouco que restou.
Parabéns! Como sempre você descreve com grandeza o nosso querido bairro.

Wilson Colocero disse...

Muito bonitas as suas recordações do Tatuapé! Para quem, como eu, não conheceu o seu bairro nos bons tempos, fica um memorial bucólico e emotivo desse agora agitado lugar. Obrigado por presentear-nos com essas recordações!